Blog

Agora sem Punto, Fiat dará espaço para outras marcas da FCA na Europa

Sérgio Marchionne expôs alguns dos movimentos que a FCA tomará a partir de 1 de junho de 2018, quando fará o anúncio de sua estratégia global para o período entre 2018 e 2022. O grupo ítalo-americano passará por mudanças profundas e uma delas será ceder espaço da Fiat para outras marcas no mercado europeu.

Isso significa cortar alguns projetos e o mais importante deles é o Punto, que não será mais feito. Até o momento, cogitava-se que o Argo daria origem ao hatch compacto europeu, que ficaria naturalmente abaixo do Tipo, que é maior. Porém, Marchionne disse que a gama atual de produtos é suficiente e que vai concentrar mais atenção da gama 500 no mercado americano.

Outro ponto importante é o mercado latino-americano, onde a Fiat foi líder e agora renova seu portfólio em busca de voltar ao primeiro posto, hoje ocupado pela General Motors. O chefão da FCA confirmou a manutenção do Panda (foto acima), que deve ser essencial para o desenvolvimento de um modelo menor da Jeep, igualmente confirmado pelo executivo ítalo-canadense. O atual hatch deve ter a produção transferida para fora da Itália, provavelmente voltando para a Polônia ou indo para a Sérvia.

Este novo SUV do grupo deve ser feito em Pomigliano, Itália, sendo um modelo menor que o Renegade. Ele faz parte da estratégia da FCA de expandir as outras marcas do grupo no mercado europeu. Assim, o portfólio da marca americana seria ampliado na região. Mas não é apenas a Jeep que está nos planos de expansão da Fiat Chrysler.

Marchionne apontou também para Alfa Romeo e Maserati. Ele enfatizou que a sinergia entre as duas marcas é benéfica para que a segunda não tenha um alcance limitado. A cooperação entre elas continuará firme nos próximos anos. Porém, o executivo reclama da imprensa por questionar os volumes baixos, alegando que a prioridade é dispor de produtos que realmente possam peitar os rivais germânicos.

Giulia e Stelvio são as duas principais armas da Alfa Romeo nesse sentido, mas a marca do quadrifoglio verde também terá novidades vindas de baixo. O MiTo foi especialmente citado por Marchionne. Feito sobre a plataforma do Fiat Punto, o cupê duas portas não teria futuro algum, visto que as vendas de carros nessa configuração caiu bastante na Europa.

Voltar